Sunday, December 19, 2010

MINHA EMENTA DE NATAL

Natal Vegetariano - 2010
Natal Vegetariano - 2010
Comemore o Natal com uma ceia condizente
Com o significado desta data:
O Nascimento do Príncipe da Paz e do Amor.
Enquanto a mesa da humanidade for regada com sangue e álcool
Não haverá Paz nem a humanidade poderá se considerar civilizada.

MINHA EMENTA DE NATAL
Acepipes: Batata-doce grelhada com queijo parmesão
Entrada: panquecas de abóbora, recheadas com esparregado com nozes
Prato principal: Batatas assadas com tofu estofado
Sobremesa: crepes de laranja com recheio de ameixa preta
Para a gulodice um bolo de chocolate caseiro
Preço por pessoa equivalente a 4 euros.
Prendas!!  Não preciso de nada…
Bolos tradicionais engordam muito.
Não entram cá em casa..
Aproveitem esta minha dica,
Verão como pode o natal sair muito económico….
NUNCA É TARDE PARA COMEÇAR A SER MAIS CONSCIENTE
BOAS FESTAS
UM ABRAÇO, JOAQUINA

UMA VIAGEM Á QUADRA NATALICIA

 viagem á Quadra natalicia

Nesta quadra especial para alguns, eu não alinho, nesta onda consumista e tudo faço para emagrecer uns quilitos.

Neste consumo excessivo, aqui estou eu a por em prática, tudo o que aprendi através da espiritualidade.
Fico horrorizada com a loucura colectiva que anda por aí..
Eu já me encontro despida de ego e de lutas. Vou vendo e ouvindo, desaforos de quem como muito e bebe demais. depois do natal vão para o médico á procura de alivio, em consequencia dos excessos.
Esta época, que deveria ser de contenção e humildade, é pelo contrario uma barbárie a todos os níveis.
Comemora-se afinal o que?
Jesus segundo rezam as lendas nasceu num estábulo!! Veio ao mundo na mais extrema pobreza. Sem conforto nem casa.
Ao nascer tinha apenas pai e mãe e um burrito por perto!! o resto é história!!!
O que os move actualmente, a este consumo desenfreado, pondo em risco a saúde, ainda com a potencialidade de morrer nas estradas, para chegar a tempo não sei bem onde!!
Outros derivados ao stress correm o risco de ter um ataque cardíaco numa discussão familiar inesperada. Muita vez o confronto com a carteira, onde se gasta mais do que se tem, leva as pessoas a sentirem-se cada vez mais infelizes a seguir ao natal.
Afinal por que somos seres tão complicados??
Porque não nos limitamos tão-somente a imitar JESUS…
Ele ensinou-nos que precisamos de tão pouco para viver.
PENSEM NISTO!!!
BOAS FESTA::
por: Joaquina

HOMENAGEM ÁS MULHERES

MULHERES ARVORES

As mulheres são como árvores:
Elas fincam raízes no solo.
Com paciência e capricho com o próprio crescimento,
Seus braços são poderosos e, ao abraçá-las,
Nossos espíritos recebem renovadas energias.
Elas amam e cuidam dos seus frutos,
Mesmo sabendo que um dia o mundo os levará para longe.
Outras, aquelas que não dão frutos,
Oferecem sua sombra àqueles,
Que necessitam de descanso.
Quando açoitadas por fortes ventos da vida,
Elas emanam o perfume da força,
Trazendo calma por mais assustadora que seja a noite.
Seus corações voam alto o suficiente,
 Para escutarem mais de perto os recados do céu.
Elas oxigenam as ruas das cidades,
As avenidas, os acostamentos de estradas e as
beiras de rios e até as matas.
Elas entendem o canto dos passarinhos e,
Mais do que ninguém,
Valorizam e protegem seus ninhos.
Suportam melhor a solidão e as dificuldades da vida...
Elas nascem em maior número,
 Para que o verde da esperança jamais empalideça.
Todas mulheres são árvores...
E que lindas florestas elas fazem.
(Desconheço o Autor)

Thursday, December 9, 2010

Depois da azeitona, fica a lareira para as noites mais frias.
serões apraziveis com castanhas assadas no momento,
assim se vive por aqui, longe do reboliço da cidade.
claro, que com um computador por perto para
estar em contacto com o mundo.
E viva a vida no campo!!!

Aqui estou eu, em mais uma viagem á natureza..
depois de colher e tirar os ramos, escolhe-se  a azeitona vai para o lagar.
outra que vai para curar.
o produto final "azeite" vem para a mesa ao longo do ano.

Eu a ripar azeitona da oliveira,
num dia de sol

Azeitona
produto final.
depois de curadas, vão para a mesa.

"Azeitona muidinha,
apanhada uma a uma,
as raparigas de agora
não tem vergonha nenhuma"
(Verso cantado na decada de 60)
durante a apanha da azeitona..


Thursday, November 18, 2010

MEU COMEÇO DE VIDA


A seguir ao 25 de Abril, de 1974, minha vida mudou radicalmente...
Comecei minha carreira profissional..Com estabilidade e alguma maturidade, estava pronta para fazer novo recomeço..
Sempre só em Lisboa, desde cedo me habituei a gerir minha vida e minhas emoções...

No período após vinte cinco de Abril, na fase da revolução e reivindicações, todos se manifestavam. Eu, trabalhava... daí o nunca ter alinhado em manifestações na hora de serviço. isso fez com que não tivesse ligações com outros colegas...

Sorte ou azar?? a maioria das jovens do meu tempo acabaram por casar com colegas...
Eu tinha meu destino guardado, para conhecer alguém muito especial, que até hoje, é meu parceiro, amigo, companheiro de muitas aventuras...

Aos 24 anos fui mãe de um ser, que viria ao planeta, só para me ensinar amar incondicional mente...
Hoje é minha estrela guia..

Os tempos eram dificies, mesmo assim resolvi ir estudar de noite... com a ajuda do meu companheiro, dividindo tarefas, os dois fomos estudar de noite..

O sonho dele era diferente do meu...
Eu já conhecia uma parte do mundo.
Ele tinha os sonhos todos por realizar..
Convenceu-me que poderíamos viajar á boleia com uma mochila ás costas... mas como o meu coração ficou divido!!!, entre o sonho dele e deixar minha filha com terceiros...
Mas o amor tem destas coisas!!! Optei por ir com ele... Nossa primeira viagem foi linda... Namoramos, dormindo em jardins públicos dentro de um saco cama... Ficamos de noite, em prados sozinhos debaixo de árvores, comendo sardinhas em lata com bolachas de agua e sal ao pequeno almoço... Tomávamos banho em pequenos riachos.... Tudo era muito belo... como eu me sentia segura ao lado daquele Apolo..
No apogeu da sua juventude parecia que tinha nascido com a missão de me proteger...
Sempre guiada pela sua mão forte e decidida, eu caminhava sem medo a seu lado....
Esta foi minha primeira viagem pela Europa... muitas se seguiram....
Europa berço da civilização onde tanto aprendi....
Por: joaquina
17/11/2010

Friday, November 12, 2010

REGRESSO A LISBOA

ROSSIO 1973

Em Santiago viria a nascer o segundo filho do casal....
Desde que chegou a casa e durante um ano, dormi todos os dias com aquele bebe, que eu amei como que fosse meu..

Maria Helena atarefada com suas obrigações, delegou em mim essa tarefa.

O tempo foi passando, após três anos com eles, decidi, que estava na altura de dar mais um salto...
A principio M. Helena não estava muito de acordo, mas perante meus argumentos, rendeu-se..
Eu queria uma família minha...

Durante o tempo que estive fora, juntei algum dinheiro o que me permitiu planear com calma a vida..
Deixei meus amigos no Chile e regressei a Portugal em Setembro 1973...
Quando acordei para a realidade, aqui em Lisboa, eu já não era a mesma pessoas,

Pude dar-me ao luxo de procurar com calma emprego... Aluguei um quarto na casa de uma senhora viuvá que viria a ser para mim a minha verdadeira mãe... Com apenas 23 anos, tinha pouco contacto com meus pais e os laços eram muito frageis...
D. Rosa que nunca teve filhos viu em mim a filha que não teve... Abriu-me a sua casa e também o seu coração.. Deu-me todos os conselhos que na altura precisa e eu seguidos á letra...

Dei-me ao luxo de viver toda a liberdade que tinha ... conheci muita gente, nessa altura..
Até que um dia D. Rosa disse: Chega agora tem que procurar emprego, o dinheiro não vai durar para sempre. No dia a seguir, comprei o jornal e comecei minha procura... No dia a seguir estava numa entrevista, passada uma semana, estava a fazer exames médicos, duas semanas depois estava a trabalhar numa das maiores empresas Portuguesas...

Esse foi o meu grande passo que me levou onde estou hoje....

Em Abril de 1974 estava eu na empresa á dois meses a contrato.... vivi intensamente o 25 de Abril... Para ir trabalhar nesse dia,  fui escoltada desde o Rossio até à Trindade, por dois soldados, mas fui trabalhar... Estava a trabalhar quando ouvimos tiros no Carmo e todos tiveram que se deitar no chão... Achei aquilo engraçado parecia que estava num filme...

A seguir ao 25 de Abril, entrei para os quadros da empresa, onde estive até á reforma...

Sunday, October 31, 2010

CHEGADA A BUENOS AIRES

Argentina
Vi pela primeira vez dançar o tango
1971


21/10/2010 – VIAGENS 3ª parte

Depois de estar um mês no Brasil, fomos para Buenos Aires Argentina.
Aí passamos só uma semana. Também adorei.

Ficamos no hotel Presidente um dos mais centrais de Buenos Aires.
Com a coragem que me era inerente ,desafiava, tudo e todos.
Sendo eu muito jovem, certo dia exigi que me deixassem passear sozinha por Buenos Aires.

Maria helena não esteve muito de acordo.
Era um domingo, enquanto eles foram á missa eu fui passear a pé.
Andei uns 3 km só a ver lojas. Nunca tinha visto uma avenida só de comércio.
Esqueci-me das horas de almoço e quando dei por mim não sabia onde estava.
Depois de tentar e não encontrar o hotel, dirigi-me a dois policias e como eu não falava Espanhol, tornou-se difícil entenderem-me.
Por fim levaram-me ao hotel era duas horas da tarde onde Maria Helena me esperava com o marido e a filha aflitos sem almoçar.
Prontos para chamar a polícia, também, para me encontrarem.
Deram-me ali a segunda lição de vida, que nunca mais esqueci.
"Respeitar os outros".
Ao longo da vida, tive sempre presente, que nunca voltaria a fazer o mesmo.
No dia a seguir, tudo foi esquecido e perdoado e levaram-me a comer aos melhores restaurantes da época . Vi pela primeira vez, dançar o famoso tango argentino.
Dali, seguimos novamente para o Chile….





Buenos Aires
Minha estadia em
1971


Saturday, October 30, 2010

CHEGADA AO RIO DE JANEIRO


Bairro da Tijuca - RIO DE JANEIRO
1971


30/10/2010- Viagens

A seguir á morte de Salvador Alhende, foi muito difícil para nós com o período revolucionário que se seguiu.
Viajámos de férias para o Brasil mais precisamente para o Rio de Janeiro…
Adorei conhecer…
Visitei nessa altura o pão de açúcar e o Cristo Concorvado do qual tenho fotos inéditas dessa época.
Pela primeira vez vi a pobreza de perto.
Fiquei durante muito tempo chocada com a vivencia da raça negra submissa á raça branca nessa altura.
Eu estava em casa de uma escritora no bairro da Tijuca considerado de classe média alta. Todos me trataram bem, mas as diferenças entre branco e negro eram abismais.
Para mim era tudo novidade, como não estava ao mesmo nível dos empregados da casa era tratada como família, comendo á mesa com eles e viajava para todo o lado com eles…
Nunca me diferenciaram deles….
Era uma jovem deslumbrada. Absorvia com muita avidez todas aquelas novidades…
No rio de Janeiro conheci e banhei-me na famosa praia de copa cabana. Comi dos melhores gelados da época. E andei muito a pé pelas suas grandes avenidas…
Outros tempos!!. Menos violência.
Durante esse mês de férias foi-me dado a oportunidade de conhecer a cultura brasileira. Maria helena tudo fez para me instruir. Levou a peito minha educação e a pouco e pouco, transformou uma jovem provinciana numa jovem mulher mais consciente e informada. Fazia questão que lesse todos os jornais e livros que me aparecessem pela frente…
Foi assim que nossa amizade foi desabrochando ao ponto de ela estar mais comigo do que com o marido…
Bons tempos…
A minha viagem continua……
Cristo Concorvado
Rio de Janeiro
1971

Friday, October 29, 2010

MINHA IDA PARA O CHILE


^Quando se deu o golpe militar
que derrubou Salvador Alhende eu estava lá.

Em 1970 já estava por minha conta!
Depois do fracasso, que fora a minha vinda para Lisboa, não podia regressar mais á aldeia.
Nova viagem, novo salto, desta vez para o Chile mais precisamente “Santiago do Chile”.
Tinha como trabalho, fazer companhia e acompanhamento a uma menina de cinco anos com atraso motor.
Foi o maior salto da minha vida. Levou-me para lá da mediocridade, a que estava condenada neste País.
Aí a viver, numa bela casa com piscina realizaram-se muitos dos meus sonhos de adolescente.
Tirei a carta de condução, viajei por todo o País.
Ainda hoje, tenho muitas lembranças desse tempo tão marcante para mim.
Fazer parte de uma família que me aceitou como parte integrante dela, foi a melhor lição de vida que alguém me podia dado. Naquela altura em que minha personalidade se formava tão longe de casa deixou marcas profundas em mim do que era a solidariedade.
Aproveitei a oportunidade para crescer a todos os níveis.
Desse acordo de trabalho ficou a amizade. Passados 40 anos ainda hoje somos amigos.
No Chile tudo era novo para mim. Visitamos e fotografámos todos os lugares alpinos, suas tradições, e pessoas.
Maria Helena foi para mim uma mãe, uma amiga, e companheira.
Muito do que sei, e sou hoje devo-lhe a ela….
Mas minha odisseia a respeito de viagens não acaba aqui…

Wednesday, October 27, 2010


Esta gaiola em ferro é da idade média.
Nela eram colocadas as pessoas, julgadas em praça pública.
Podiam ser apenas umas horas, dias, meses ou até morrerem.
Conforme o crime o castigo.
Situa-se na cidade de Soria em Espanha
Toda a parte velha da cidade, é medieval, ainda muito bem conservada.

Casa típica de habitação dentro de muralhas
Casas típicas dentro das muralhas de um Castelo

Cidade de Pamplona


Monday, October 25, 2010

FÉRIAS POR CONTA PRÓPRIA
25/10/2010 
Agora que acabei estas férias, vou falar de outras que já fiz.
Vou começar pelo princípio.

Comecei a viajar em tenra idade, dentro da minha cabeça.
Aos seis anos, os meus pais levavam-me para uma horta, onde passava uma velha estrada. Passava horas a ver carros a passar.
Eu sonhava, que um dia iria ter um carro e viajar pelo país.

Claro! Que antes de ter carro teria que experimentar primeiro todo o tipo de transportes.

Comecei por andar de burro, que até gostava. Era lento, mas dócil.
A seguir foi a vez da mula, era mais alta e arisca por isso, tive que esperar ter força e idade, para subir para cima e poder dominá-la.

Veio depois o carro de transporte movido pelo burro e a mula.

A seguir veio a bicicleta do meu pai e dos meus irmãos que eu adorava. Era realmente, uma sensação de liberdade inigualável, naquela altura.

Já mais sofisticado, veio o comboio. Sonhei desde sempre, que aquele meio de transporte, me levaria para fora daquela aldeia, onde eu não conseguia respirar.

Por fim veio o automóvel. Nele fiz a minha primeira viagem a sério, uma aventura para longe dos muros da minha aldeia. “Lisboa”.
Cheguei á cidade com 16 anos. Fiquei em casa de uma tia.
Depressa me percebi que não ficaria por ali.
Empreguei-me numa fábrica de fazer camisas, mas toda aquela rotina não era para mim. Depois de quatro anos, resolvi dar outro salto. Foi aí que começou a minha grande aventura.
Agora fico por aqui….
Mas a história das minhas viagens só vai no inicio…

Thursday, October 21, 2010


Claustro de uma Catedral
Todas as fotos, que hoje aqui coloquei, sobre monumentos,
são uma homenagem, a homens que tanto deram de si,
para deixarem estas obras de arte.
Para eu admirar no séc. XXI.


Mais uma entrada
depois de muito subir finalmente cheguei a um ponto alto
com uma vista panorâmica incrivel.
Valeu a pena.

Depois de muito subir
cheguei a uma igreja que era uma reliquia.

Mais uma vez subindo para visitar uma catedral.
sempre a subir.


Edificio monumental
funciona dentro uma igreja
e um museu.


Este touro é uma referencia ás grutas de Altamira
em Espanha na provincia da Cantábria

Mais uma praça conservada
 com arcos da idade média.
Antigo mosteiro.
Hoje um museu toda a sua fachada trabalhada.
adorei um autentico tesouro escondido
numa pequena localidade chamada Comillas
Castelo com igreja
Como tudo o que é antigo situa-se nos pontos mais altos,
lá estou eu mais uma vez subindo.
Cansada mas feliz.

Eu a descansar, depois de correr mais uma cidade.
Visitei só a parte histórica.
muito bonita.


Aqui estou eu debaixo dum arco com muitos anos.
Castelo com igreja situado no cimo de um monte
talhado na rocha.

Aldeia medieval habitada
conservada para fins turisticos.
Praça maior em Oviedo
Neste edificio funciona governo regional
das Astúrias.
Antiga igreja e asilo de apoio aos
peregrinos de santiago de compostela.
hoje é um colégio.

Prédio urbano todo trabalhado.
Fez-me lembrar o valor que alguns povos dão ao seu património.


Antigo mosteiro em recuperação.
como gosto muito de pedra trabalhada vou aqui deixar
algumas obras primas que encontrei no meu caminho.


Mosteiro recuperado é agora um hotel.


Wednesday, October 20, 2010


Todos estes brazões que aqui coloquei
foi o que de melhor encontrei nestas minhas ferias
por Espanha e França.
Espero que gostem, tanto como eu...


Penso que está repetido.
admirem a beleza da pedra trabalhada,
assim como eu adoro.


Brazão, simbolo arte e poder.
Existe uma grande historia por detrás dele.
Concerteza!!!

Do poder e grandiosidade do seu tempo,
só ficou este brazão,
em pedra trabalhado, para nos lembrar,
que a história do homem
ficará gravada por séculos.
Este brazão é simbolo de grande poder.
encontrado numa casa antiga.
por terras de frança
Brazão encontrado em prédio urbano.
Que historia poderia ele contar!!!

Brasão encontrado por acaso em terras de Espanha


Friday, October 8, 2010