Tuesday, May 29, 2012

MOMENTOS DE VIDA - DE ONDE VEM O MEDO



Não é fácil aceitar algo, que é natural em nós e nos deixa acomodados, perante factos, da nossa vida em sociedade.

Mas se não confiarmos em nós! Quem vai, confiar?

O medo por si só, é um instinto primário, muitas vezes joga, a nossa favor, noutras contra.

Quem nunca pensou em alterar sua vida? Mas o medo está lá, á espreita, para nos inibir.

Teremos que ter força, muita força, para o esconder e seguir em frente.

O medo faz parte da vida. Quem não gostaria, de encarar o mundo de peito aberto sem medo de nada. Os ditadores com todo o seu poder, eles também tem medo, daquilo que eles não podem controlar.

Todo o ser, que seja capaz de se enfrentar a si mesmo, não terá medo.

Existem pessoas que se entrecruzam em relacionamentos por medo.

Este tema do medo é demasiado contraditório.

Quando confiamos em nós, o medo esvanece-se, dando lugar á auto confiança, deixando-nos livres para agir. Mas o medo em dada altura poderá ser um nosso aliado, dependendo das circunstâncias.

Quando não confiamos na nossa intuição, espreita o medo, para não nos deixar fazer nossas escolhas, em união com nossas almas.

O mundo não é feito só de coisas boas, no entanto dá-nos a possibilidade de escolha entre o bom e o mau. Se o ser for puro, ele por norma tem mais medos. Para isso existe o poder da mente para inverter conceitos erróneos, impostos pela sociedade, que nos leva a não sabermos as regras do jogo todas. Quando aparece qualquer problema temos a tendência de nos preocuparmos mais com o que a sociedade pensa do que o que a nossa intuição nos diz.

Autora:  Joaquina

29/05/2012


Monday, May 28, 2012

TEMPO DA ALMA - QUANDO O AMOR ACABA

Que dizer quando o encanto se perde, num lugar escondido por detrás da alma.
Poderia fazer um verso, revirar esse amor do avesso até encontrar a chave.
Mas para rimar esta sinfonia de contradições, nem cantiga nem sermões poderia eu encontrar.
Nada faria sentido, mesmo que me saísse a rima!
Fico entalada entre o cursor e a palavra, que quer sair e não ficar calada.
O silêncio se levanta, ao som dum violino que em tempos tocou, em ouvidos enamorados, que agora estão surdos, calados.
Quando o amor acaba, ele começou lá atrás, muito lá atrás! Seu início foi ténue, despercebido, a cada dia foi aumentando ao ponto de esse amor se afastar, tentando suprimir sua falta, dentro de um casulo fechado, onde tudo fica retido e nada é mostrado.
Vem um dia de repente, algo rebenta, como corrente dum rio em fúria, sem lamúrias.
Ele exige, ele reclama, ele chora, por não compreender o que esse amor fez para se perder.
Perdeu-se dia a dia, entre a rotina e o silêncio, de quem precisa de presentes, estimulo, para viver.
Assim começa por acabar a relação, evitando o contacto físico, sentimentos entram em tumultos, para encontrar a culpa.
Vem o choro a incompreensão, o frio que não aquece o ar que arrefece, as paredes, parecem que crescem. Sim elas crescem, criam barreiras, o amor assim castrado se divide, procura a saída para sua sementeira.

Começa o isolamento, perturba-se o pensamento, ainda ali mora algo indefinido, mas o amor acabou por sair.
A ausência do amor perturba o pensamento, fica com remorso, do que não deu. Vem a seguir a raiva, essa sim! magoa, atira palavras soltas entre paredes, atinge no âmago de cada um dos seres envolvidos.
Os bons momentos esvoaçam-se da memória, ficando entre o par apenas pedras de arremedo.
Vem á luz da perda, discussões, gestos bruscos, traição.
Perdidos neste mar de confusões, não se apercebem os envolvidos que dentro deles existe um diamante que talvez seja possível lapidar, encontrar o caminho de volta ao lar.

O tempo vai-se escoando e , devagarinho, por entre caminhos, o amor insiste em continuar.

Existe ainda a chama, que obriga ao diálogo, do amor que chama.
O verdadeiro amor, nunca morre, apenas se transforma, em algo diferente.
Quando aparece a dependência, o tratamento pode ser repudio, até á exaustão daquele, que nada fez para curar uma possível separação.
Acontece por vezes que o universo, toca na pessoa, sacode-a, e lhe sopra ao ouvido, a acorda! não vale mais a pena!
Extingue-se então a ilusão, o vento sopra noutra direção, depois vem o choro, a frustração. Se o amor acabou, nada a fazer.
As lágrimas estarão presentes, mas o amor aparecerá novamente mais á frente.
Por tudo isto, não há poema que descreva o que já não existe.

Quando o amor acaba, começa a liberdade do ser. Ele procura então novos caminhos, novas oportunidades, um dia olhará para trás e dirá! Demorei tanto tempo, presa nesta teia sem semente, o mundo me espera, renovada, vou deixá-lo assim ficar, num canto da minha alma.
Quando o amor acaba, nova vida começa, nela vamos navegar!

Só o universo, pode saber, se outro melhor irá aparecer!
Outro amor virá. “O amor é eterno enquanto, viver!
Autora: Joaquina
28/05/2012 

Thursday, May 17, 2012

PODER DA VIDA- SABER VIVER

Para viver, é necessário ter a noção do que é estar vivo.
Desde cedo compreendi o valor da vida, aquando me era imposta a vontade dos outros, liberando assim, minha vontade de sentir e querer.

Viver e ser livre não é para todos!

Os amigos são necessários, conforme a carência que temos deles.
Eles podem ser nossos aliados, nossos irmãos por escolha.

A luta diária, nos leva muita vez a questionar, nossa amizade, quando ela não satisfaz, nossas necessidades mais lógicas.

A felicidade do ser é tão premente, que nos leva a lutar, no intuito de sermos felizes, nem que seja por breves instantes.
Questiono-me, com o tempo que tudo cura. Mas a deceção e a mágoa, por vezes mata, o reflexo que temos de nós próprios.
Existem momentos, em que as lágrimas afloram, quando um verdadeiro amigo está aflito, e nós não podemos acudir, da maneira que ele mais precisa.

Sei no entanto que a dor, fortalece, quem a sente. Quem a vence engrandece, pelo processo natural que a natureza põe ao nosso dispor.

 Aprendi a calar a dor e trocá-la, pela alegria..

A beleza do sorriso pode ser curativo, tanto para o corpo como para a alma. Existe muita beleza, no que vemos e sentimos em relação às nossas relações.

As palavras com verdade e força, se tornam poderosas perante um amigo.

Até um olhar profundo nos olhos, nos ensina a viver a aprender com nossos erros. Tudo depende de nós, da nossa própria vontade de se doar aos outros. Na verdade o segredo maior da vida é vive-la.

 Autora: Joaquina
17/05/2012

Tuesday, May 8, 2012

EGOISMO NO MUNDO - A FALTA DE AGUA


EGOISMO GLOBAL
Se eu começar a pensar, utilizando meu raciocínio lógico, chego à conclusão que não existe no mundo, milagres nem oração, que possam valer a gente que, por água, está disposta a morrer.
Esta foto denota a luta pelo bem mais essencial do planeta que, sem ela, não existiria. Vida é “AGUA”. Agora se compararmos os nossos hábitos de abundância e desperdício, em que nos basta deitar a mão a uma torneira e dela fazer jorrar água quente ou fria, nunca saberemos que, pela água, hoje já há guerras, em nome do precioso líquido.
O ser humano tem, realmente, uma tendência para o desperdício! Ninguém precisa de muito para viver!
Então porque lutamos por coisas que só nos servem para adornos e símbolos de riqueza exterior. Pois! Riqueza exterior! A riqueza interior é algo que muitos nem sabem o que é. Ela não se compra, não se troca por patacas, nem se pode roubar, nem vender. Todos nascemos já com ela. Depende de nós traze-la ao de cima, para nossa vida diária, e dar-lhe utilidade. Como a generosidade, bom senso, solidariedade, humildade.
Diferenças abismais levam-me a pensar no planeta e nos senhores das guerras que tanto gastam em armamento, servindo interesses de homens caducos, ditadores sem instrução, que nem capacidade tem para contar o dinheiro roubado, condenando um povo àmiséria e escravidão. Como os povos permitem tal privação? Como podem ser apoiados, esses governos, por povos que se dizem mais civilizados! Vendo a riqueza do País ser desviada por capangas, para paraísos fiscais. Acabam esses velhos loucos, rodeados de ouro e diamantes, sentirem-se senhores da vida e da morte, até que eles próprios acabam morrendo, sem terem tempo para gastar o que roubaram.
Se a riqueza fosse melhor distribuída, não seria esse dinheiro, vindo de riquezas naturais do planeta, como “ouro, diamantes, petróleo, gaz” mais útil na ajuda de povos condenados à morte, por falta de tudo. O dinheiro inventado, pelo vil homem de negócios, que lhes basta levantarem um dedo para destruírem uns, a bem de outros. Meu avô já dizia,” a trabalhar honestamente ninguém fica rico”” .Como ele era sábio. O que a vida lhe tinha ensinado..
Não quero aqui condenar ninguém, mas lá que existem culpados da situação actual mundial, isso é um facto!
A foto que aqui apresento, não sei se será legível e fácil de interpretar, a quem a veja. O que significa esta imagem? Ela foi-me enviada por alguém inteligente que me deixou a pensar. Fiquei horrorizada com o sofrimento desta gente.
Estes buracos no deserto, algures em África, são feitos a profundidades de vários metros até encontrarem água. Quando seca a agua, abrem outro buraco. Os buracos, que estão protegidos por canas, são os que têm agua. Os outros já estão secos. Burros transportam, em depósitos de plástico com água, vários quilómetros, para abastecerem famílias. Mas que grande lacuna existe aqui, entre a minha sociedade e o mundo destes seres condenados ao nascer.
Meu coração fica dolorido ao ver tanta abundancia e desperdício, nesta nossa sociedade, chamada “OCIDENTAL”. Existem tantas mobilizações e protestos, para tudo, por aqueles que tudo tem, sem nos conseguirmos por no lugar do outro.
Deus, nosso criador, deu-nos todas as ferramentas para sobrevivermos com pouco. Ainda nos deu mais que aos outros. A “INTELIGENCIA” que poderíamos usar para ajudar os menos afortunados.
As lacunas são tantas que, possivelmente, um dia seremos castigados, por permitirmos tanta afronta ao ser humano. Porque não podemos viver todos em perfeita harmonia? Isto já para não falar na afronta animal.
Este planeta que gira, sobre seu eixo, uma bola suspensa no universo. Como é possível que a raça humana não entenda que veio dela do seu pó e a ele voltará, como matéria, podendo mais tarde dar origem a outra matéria das mais variadas formas.
Isto para não falar também na parte espiritual. 99% dos seres que vem a este planeta não tem a verdadeira noção do que vieram fazer. Se fosse só para comer e beber, não faziam falta aqui. Sua missão é bem diferente. Mas o vil e o covarde depressa aprendea extrair riquezas que pertencem a todos.
Creio que todos nascemos com uma verdadeira missão, mas muitos dela se desviam, com o lampejo da riqueza e aquisição de bens matérias.
No entanto, muitos seres deste planeta, aqueles de que ninguém fala, são trabalhadores da luz, pessoas conscientes do seu propósito no Planeta e tornam-se sábios, humildes trabalhadores, na ajuda aos outros. Muitos deles morrem servindo a causa. São pessoas despojadas de bens materiais, são simples no aspecto, mas sábios em sabedoria. Eles andam por aí! Infelizmente não podem combater os outros que se desviaram da sua missão e se transformaram em senhores do mundo. Esta bola azul a que se chama “Terra” é a nave que nos serve a todos, levando-nos a viver, nossas vidas de aprendizagem, voando pelo universo.
Quando será que esta raça chamada, terráqueos, se mentaliza que esta é nossa casa de aprendizagem?
 Será correcto poderem existir, seres do mal, tantos anos, deixando, devastação tamanha na terra?
Como podemos não pensar nas gerações vindouras e seus recursos, tantas vezes devastados pela ganancia. A inércia de certos povos ainda tão primitivos, leva-os a imigrar em vez de combaterem os seus direitos dentro dos seus continentes ricos em matérias-primas.  Permitem a outros que os vão explorar! Isto para mim é incompreensível.
Tudo no planeta é cíclico. Será mesmo necessário, de vez em quando, uma razia de catástrofes naturais que leve o rico e o pobre a pensar, em como são impotentes, perante a força da natureza?
Acredito na força divina, que não é cega como a dos homens. Se levar isto para o lado espiritual tudo faz sentido dentro de mim. Mesmo assim existem comportamentos e atitudes que têm mais a ver com o carácter individual de cada um.
Se cada um de nós fizer a nossa parte estou certa que este mundo tem abundância para todos. Grandes civilizações, mais avançadas do que esta nossa, acabaram por sucumbir também perante o avanço das tecnologias da época. Estará o homem a tornar-se robótico, em que só funciona com a lógica, deixando o lado emocional para trás. Se assim for, estamos numa fase em que não poderemos chamar humanos, humanóides.
Povos no mundo. Ainda existem entre nós grandes lacunas. Nós, que nos achamos mais civilizados, somos os que mais poluímos. Não deixa de ser uma grande contradição. Evoluídos, porque somos instruídos, mas também os que mais consumimos recursos naturais. Os povos primitivos, sem instrução, nem agua, nem, pão, são eles que mais preservam o planeta, através da reciclagem dos recursos.. Como podermos então ajudar uns, sem primeiro, nós darmos o exemplo…
Há muito que se pode fazer mas passo a citar uma frase de um livro com o qual muito aprendi (autor: Joaquim Toscano) “ ANTES DE MAIS, CONHECE-TE A TI, PRÓPRIO”. Como queremos nós entender os outros se realmente ainda não nos conhecemos a nós próprios. Tanta coisa desconhece sobre a matéria de que somos feitos, sobre nosso caracter, sobre nossa saúde, como funcionamos etc,etc,etc….
Mas todos sabemos que o que estamos a fazer está errado, quando só conseguimos ver nosso próprio umbigo… A palavra solidariedade deixou de existir, a empatia também. No que nos estamos a transformar. Se cada um de nós fizer um pouco, sem delegar a responsabilidade nos governos caducos do mundo, sempre podemos dizer: eu dei a minha contribuição. Eu, por mim, faço a minha parte, sempre que alguma situação chega até mim. Vamos todos fazer algo. No fim, faremos muito…
Fico por aqui nesta minha, observação… Mas isto dá que pensar!!!
AUTORA: JOAQUINA
08/05/2012

Thursday, May 3, 2012

RIO DA ALMA - DIVISÃO



A LINHA QUE NOS SEPARA

Existe em todos nós, uma certa loucura, que nos leva da realidade, ao ponto imaginário, onde muitos se perdem.

 Uns por uma razão, outros por outra, todos temos momentos em que nos perdemos nessa linha que nos separa, do chamado real.
Há momentos que não sabemos em qual dessas linhas nos situamos. Vemos o mundo a funcionar, cada vez mais para alem dessa linha imaginária, onde se perdem os valores e as noções do real.

É tão ténue, essa linha, que nem nos apercebemos, ou nos damos conta de quanto, perigosa ela é.

Dou comigo, muita vez a pensar, se a saberei definir!
Se sei onde se situa, ou como a poderei controlar.

Momentos de loucura, espontâneos, quem alguma vez na vida, não teve? Muitos dão-se conta mas não a sabem controlar.
Para isso lá estão os “psiquiátricos” com seus comprimidos milagrosos, para resolver o problema da linha imaginária.

O mundo neste momento, tem mais loucos, do que pessoas sábias, adultas, altruístas. Veja-se o que se passa no mundo a todos os níveis, mais parece, um baralho de cartas a desmoronar-se do que um mundo gerido por gente sã e inteligente, utilizando o seu bom senso, a bem da humanidade.
Cada vez mais se encontram governos geridos por loucos caducos, em que muitos são drogados, outros pedófilos, outros corruptos. Esses com certeza, já passaram a linha da realidade.

Apresenta-se perante nós um mundo cheio de gente podre, loucos, obrigando muitos a viver na pura miséria humana, em confronto com a podridão de interesses, que nos rodeia

Pensando bem, a hipócrita humanidade, dá a todos a hipótese de cortar, de vez essa linha. Mergulhar na sanidade mental que ainda sobra a alguns. Outros se a fogão na sua própria insanidade e loucura.

Tenho vontade de acreditar que existe algures um mundo diferente só para mim. Sem os outros que tanto eu questiono.
Quero ainda acreditar, que dentro do meu imaginário, deste meu cansaço, existe um lugar por o qual vale a pena lutar.
Que um dia ainda virá a terra prometida, dos profetas adivinhos.
Neste momento, sinto-me impotente, para lutar contar o impossível.

Autora: Joaquina
01/05/2012



Tuesday, May 1, 2012

A VIDA É UM MOMENTO - MOMENTO UNICO


PROTEGIDA, COM AS CORES DO ARCO IRIS..


MOMENTO NA VIDA - MOMENTO UNICO


MOMENTO CAPATADO
DE CIMA DE UM MARCO GEODÉSICO